segunda-feira, 4 de setembro de 2017

RECOMENDAÇÕES DE ANIMES SHOUJO PARA ASSISTIR NESTE FERIADO!


Para este feriadão venho com 6 recomendações MARAVILHOSAS para você maratonar comendo aquela pipoca bem gostosa!!! Os animes estarão numerados em ordem crescente, mas não significa que um seja melhor que o outro, apesar de terem uma nota, em questão de qualidade todos são bons! Então vamos lá.

1. Kaichou wa Maid-Sama


Para quem não conhece, este anime é um clássico shoujo, a história conta sobre Misaki Ayuzawa, a presidente do conselho estudantil e Usui Takumi, o garoto mais perfeito e galã do colégio.
Por sofrer com problemas financeiros, Misaki trabalha em um "Maid Café" para sustentar a família, e faz desse emprego um grande segredo. Um dia ela é descoberta por Takumi que se interessa e vira um cliente regular do Maid Café, a partir dai a relação dos dois começa a ficar cada vez mais interessante.

Esse anime tem um pouco de comédia, mas também possui bastante romance, vai render boas risadas. São no total 26 + Episódio extra + OVA.

Para uma Review mais detalhada sobre esse anime, clique aqui.

Nota 8 / 10


2. Kamisama Hajimemashita



Kamisama é indicado para quem tem mais paciência com romances que se desenvolvem mais lentamente. O gênero deste também é fantasia, então a maioria dos personagens que aparecerão, serão youkais.
A história começa contando sobre o pai de Momozono Nanami, um homem com vício em jogos de azar, que desaparece após acumular muitas dívidas. Então, a menina é expulsa de sua casa e conhece um homem que estava sendo perseguido por um cachorro, ele diz que dará a ela sua casa (um santuário).
Esse homem, sem o consentimento de Nanami, passa uma espécie de selo para ela, o que a transforma numa Deusa. Ela passa a morar no templo e conhece um espírito da raposa chamado Tomoe, servo do antigo dono do Santuário. Ele não aceita que sua nova mestra seja uma frágil humana, mas através da convivência seu coração começa a mudar.

Kamisama tem uma história muito interessante sobre os dois protagonistas que começa a se desenvolver mais para o final e continua nos filmes (OVAs), e apesar de ser engraçado em alguns momentos, também vai lhe render algumas lagrimas, é uma mistura de sentimentos e um amor muito puro, sem contar o lindo design dos personagens!  Com certeza um anime que qualquer amante de shoujo irá gostar!

A 1ª Temporada possui 13 + 2 OVAs e a 2ª Temporada tem 12 episódios + 4 OVAs.
Para uma Review mais detalhada sobre esse anime, clique aqui.

Nota 8,5 / 10


3. Lovely Complex


Este foi um anime bem diferente, em relação aos personagens e suas alturas, Risa e Otani estão ambos solteiros e sempre andam juntos, sendo conhecidos como "All hanshin-Kiojin" (uma dupla de comediantes japonesa). Ambos são complexados com suas alturas, sendo Risa muito alta e Otani muito baixo!
Determinados a encontrar um amor, ambos decidem se ajudar. No entanto, ao longo do caminho, Risa começa a desenvolver sentimentos por Otani..., mas serão esses sentimentos mútuos?

Gente, outro shoujo com muita comédia para vocês, o romance neste é mais lento, porém o enredo é bem diferente e é a construção dos personagens principais que torna tudo interessante. Afinal como construir uma relação entre duas pessoas complexadas com suas alturas?
São 24 episódios e um Live Action. :)

Nota 7,5 / 10


4. Ookami Shoujo to Kuro Ouji


Ookami Shoujo terminei recentemente pela segunda vez e a história gira em torno de Erika Shinohara, uma menina de 16 anos que conta as suas amigas sobre suas façanhas românticas, mas ela na verdade não tem um namorado e nenhuma experiência. Ela afirma que um rapaz bonito em uma foto é seu namorado, mas acontece que esse menino estuda na mesma escola que ela e se chama Kyoya Sata, conhecido como "Príncipe", por ser muito educado e gentil.
Ela não tem escolha além de contar a ele sobre suas mentiras e pedir para que ele finja ser seu namorado. Infelizmente, Sata pode parecer uma pessoa doce, mas ele é realmente um sadista.
Kyoya aproveita da fraqueza de Erika e trata-a como o seu cão.

Tem gente que não gosta de personagens como o Kyoya, que tratam sua parceira que nem lixo, mas neste anime dá para notar uma mudança na personalidade dele com o passar dos episódios. A história não é o forte desta obra, o que torna o anime interessante é o foco na relação entre os dois e no desenvolvimento dos sentimentos de Kyoya em relação á Erika.

Foi muito divertido de assistir, e por isso Ookami Shoujo está nas indicações para este feriado, são 12 episódios e um Live action também.

Nota 8 / 10


5. Soredemo Sekai wa Utsukushii


Venho com mais uma história diferenciada, o anime conta sobre Nike, a quarta princesa do Ducado da Chuva e aquela que tem o poder de evocar a chuva, que mesmo relutante, viaja para o Reino do Sol para se casar com o Rei do Sol, Livius. Logo ela descobre que esse Rei, que conquistou o mundo em apenas 3 anos após sua sucessão ao trono, é uma criança!
Mesmo assim, ele exige que a Nike evoque a chuva por razões triviais…

Sobre este anime tenho muito o que falar, mas para deixar breve, ele vale a pena simplesmente por ser diferente dos outros shoujos. O romance é bem evidente na obra, mas como Livius ainda é uma criança, não espere muito contato físico entre os protagonistas.

Soredemo Sekai é um anime para assistir mais de uma vez sem dúvidas.
Infelizmente são apenas 12 episódios, mas os personagens são muito interessantes e bem desenvolvidos, é um anime muito emocionante e com muito enredo!

Nota 9 / 10


6. Shigatsu wa Kimi no Uso


Chegando ao final das recomendações com um dos melhores animes que ja assisti, quando o assunto é emoção este não perde para nenhum outro.

A história começa contando sobre Arima Kousei, um ex-prodígio musical que perdeu a habilidade de tocar piano depois que sua mãe faleceu. Sua vida agora é monótona, mas ela começa a ganhar cor quando ele por acaso conhece uma violinista chamada Miyazono Kaori, uma garota audaciosa e determinada cuja personalidade transborda. Encantado pela garota, Kousei, nos seus 14 anos, começa a seguir em frente com suas próprias pernas.

O que acontece em Shigatsu wa Kimi no Uso é algo diferenciado, embora seja um anime shoujo, a obra não se foca no romance e sim na emoção a ser passada pelos personagens. O gênero musical é muito evidente, e é o que torna tudo maravilhoso, todas as cenas em que o Arima e a Kaori aparecerem tocando é de arrepiar os pelinhos do braço, assistam e confirmem o que estou dizendo.

Esta obra de arte vai puxar um pouco para o drama, então já deixem os lencinhos separados porque vai ter choradeira, principalmente no final.

Simplesmente inesquecível, realmente vale a pena, muito bonito e cheio de vida!
São no total 22 episódios + 1 OVA e um Live Action para quem se interessar, mas nada supera o anime.

Nota 9,5 / 10



Bons episódios a todos e bom feriado!!!


quarta-feira, 30 de agosto de 2017

DEATH NOTE NO NETFLIX: O FIASCO?



Death note, um dos melhores animes já criados, teve seu filme lançado pelo Netflix atualmente, e bom... temos muito o que falar, mas antes, se você NÃO assistiu o anime e não sabe nada sobre Death Note, eu sugiro que não continue lendo esse post pois haverá SPOILERS.
A discussão estará aberta para todos, quem quiser dar sua própria opinião fique à vontade para se juntar à polêmica, mas aqui deixarei as minhas conclusões e ideias finais sobre o filme.

Bom, vamos ao que interessa, começando pelo protagonista.
Light um aluno exemplar e de extrema inteligência e habilidades dedutivas na animação, teve sua personalidade totalmente desconfigurada no filme, isso porque não vou nem tocar no assunto da estética entre o personagem fictício e o ator real. No filme, Light embora demonstrasse ter alguma inteligência superior à de seus colegas, NÃO deveria sofrer bullying na escola, NÃO deveria mostrar interesses românticos por quem quer que fosse e muito menos dividir informações sobre o Death Note para outras pessoas, o Light que conhecemos é calculista e jamais trabalharia em conjunto com alguém por livre e espontânea vontade.

Nat Wolff como Light Turner (Light Yagami).
A cena em que Light conhece Ryuk é um grande exemplo, vejam por vocês mesmos, comparem as duas cenas, do filme e do anime e tirem suas próprias conclusões. Já voltamos para o Light daqui a pouco....
 


Misa, simplesmente foi apagada da história original, foi "trocada" por uma outra personagem chamada Mia, que na realidade deveria representar a Misa, mas na minha opinião passou tão longe que considerei uma nova personagem.
Não vou falar muito sobre ela, até porque não tem muito o que falar, ela não deveria estar no filme, pois foi um dos motivos de muita gente ter odiado. Mia, consegue trazer um desconforto no filme logo no começo, quando se mostra ser uma personagem falsa e interesseira. O que posso dizer... ainda bem que morreu.


Agora, porque mudar tanto uma história que já estava tão próxima da perfeição? Não sei, por favor caro leitor se souber de algo me diga, gostaria muito de saber.

No anime, Misa é apaixonada por Light e totalmente leal a ele. Ela também é uma das chaves para a morte de L e para o conhecimento de várias outras informações que acrescentam MUITO ao anime, tais como, os "olhos" e a forma de se matar um shinigami, que é introduzido com a aparição do Rem. Informações como essas eram essenciais e foram jogadas no lixo.

Margaret Qualley como Mia Sutton (Misa Amane).
Haverá uma possível sequência, porém não sei como será feito, L já deveria estar morto no final desse filme para haver a possibilidade de uma continuação decente.

Os olhos de shinigami, embora Light nunca tenha realizado o contrato, são mencionados logo nos primeiros episódios. Eu fiquei esperando pelo momento em que alguém ia mencionar isso no filme, mas não....
Informações inúteis também foram adicionadas ao filme, como o fato da mãe do Light estar morta desde o começo e o pai dele, apesar de ser da polícia como no anime, não mostra ter a mesma confiança em seu filho.


L também teve sua personalidade destorcida no filme, o que acabou me chateando muito assim como muitas outras pessoas, ele estava mais para um indivíduo com graves problemas de autocontrole. Muitas coisas sobre o L não fizeram sentido, como na hora que ele aparece na tv em vez de usar um dublê ... foi desnecessário.
O L original nunca teria tamanha sede de vingança a ponto de sacar uma arma e sair correndo atrás do seu inimigo sem ao menos bolar um plano antes, o que foi aquela cena de perseguição?
Quando eu digo que americano não entende como fazer filmes baseados em anime é difícil de acreditar, mas se lembram daquele Dragon Ball que foi aos cinemas?? Pois é.....

Keith Stanfield como L.
Ryuk, na minha opinião, foi muito bem feito esteticamente, Willem Dafoe foi o único ator que conseguiu interpretar o seu papel decentemente apesar de também ter a personalidade do shinigami distorcida. O que o Ryuk mais fez nesse filme foi atrapalhar o Light, enquanto no anime ele era totalmente neutro ou até o ajudava em algumas ocasiões em troca de maças.
Imaginei que não ficariam satisfeitos mexendo apenas em alguns personagens, mas não esperava que mexessem em todos eles....

Willem Dafoe como Ryuk.
Depois disso tudo, se você chegou até aqui, a realidade é que não deveriam ter dado o mesmo nome, tanto ao filme quanto aos personagens, já que a história era outra, os personagens eram outros e o foco do filme era totalmente outro.
A graça estava em ver o Light se transformando psicologicamente com o passar do tempo, ver ele usando todos ao seu redor para provar sua inocência e bolando planos para continuar matando assassinos enquanto era investigado pela polícia. É como se o diretor do filme nem tivesse assistido o anime, realmente não faz sentido.


Mas enfim, o filme não é horrível, dá para assistir, pois o conceito do Death Note está ali, o caderno existe e as regras são mencionadas direitinho, o filme deixa de ser bom no momento em que você começa a comparar os dois, por isso, para quem ASSISTIU o anime, acredito que não vão gostar, simplesmente porque não tem nada a ver com a história original, agora para quem NÃO ASSISTIU o anime, vai ser um filme normal, legalzinho de assistir, porque a existência do Death note é o que torna tudo mais interessante de ver.
Além do filme e anime, também há um Live Action separado em dois filmes que são muito mais fieis ao anime, então também recomendo.
Então se você assistir ao filme primeiro, doe um pouco do seu tempo para assistir a incrível animação que é Death Note, vale todo o tempo investido em seus 37 episódios e também está disponível no Netflix assim como o filme.

FILME  NOTA 5 / 10

ANIME NOTA 9 / 10

RECOMENDAÇÃO: HORIMIYA (MANGÁ)


Horimiya
Hori-san to Miyamura-kun

Gênero: Comédia, Romance, Shounen, Slice of Life, Vida Escolar.
Lançamento: 2014.
Capítulos: 81 (Em andamento) + 3 OVAs.
Artista: Hagiwara Daisuke.
Autor: Hero.

Sinopse: Hori é uma colegial normal, mas ela é uma pessoa completamente diferente fora da escola. Na ausência de seus pais ela cuida de seu irmão mais novo.
Miyamura um colega de classe dela , é um garoto normal, quatro-olhos e meio estranho, mas ele também tem um segredo fora da escola. Quando os dois se encontram inesperadamente, descobrem os segredos uns dos outros e começam a desenvolver uma amizade inesperada. Que situações podem esperá-los já que ambos conhecem o segredo um do outro?


Horimiya é um dos meus mangás preferidos no momento, obviamente a história principal é sobre a Hori Kyouko e o Miyamura, e o desenvolvimento dessa amizade que pode se tornar algo mais.
Algo muito chocante nesse mangá é sem dúvidas a inexistência do clichê, embora eu goste muito de romance, depois de um tempo ele se torna previsível. Em Horimiya isso é diferente, apesar de ser um mangá de romance, não é um Shoujo, e sim um Shounen, ou seja, é feito para o público majoritariamente masculino.
Nesse caso não espere por um casal grudento e nem muita pegação.

Há muita comédia entre os capítulos e um envolvimento com todos os personagens, não é um foco somente nos dois protagonistas. Você vai conhecer um pouquinho de todos e vai se identificar com alguns deles pois todos tem uma personalidade muito bem desenvolvida.

Esse seria um mangá que deveria ser adaptado para uma animação completa, daria um ótimo anime com uns bons 24 episódios. No momento existem 3 episódios ou OVAs, como vocês preferirem chamar, que foram lançados pelo estúdio Hoods Entretainment em 2015, mas acredito que tenha sido para promover o mangá, o "anime" é intitulado como "Hori-san to Miyamura-kun" e seus 3 episódios contam um pouco do começo do mangá em uma ordem meio aleatória, por isso sugiro ler primeiro e depois assistir as OVAs, mas não deixem de ver.



Mangá "NeNeNe"


Outro diferencial além da história seria definitivamente a arte, os traços são maravilhosos, da para perceber que as emoções são desenhadas com muito cuidado, realmente muito bem feito.

O artista possui outros mangás além desse,o mais recente se chama "NeNeNe" do autor Otousan, que até o memento mostrou ser muito interessante, se passa em um mundo de fantasias, com a existência de criaturas sobrenaturais como os Youkais.
Embora esteja bem no início, no capítulo 3, também sugiro darem uma olhada nesse.

NOTA 7,5 / 10

RECOMENDAÇÃO: KISEIJUU: SEI NO KAKURITSU (PARASYTE)




 Kiseijuu: Sei No Kakuritsu
寄生獣 / Parasyte

Gênero: Ação, Drama, Horror, Sci-fi, Seinen.
Lançamento: 2014.
Episódios: 24 (Finalizado).
Autor: Hitoshi Iwaaki
Direção: Toshiyuki Komaru.
Estúdio: MadHouse.

Sinopse:  Izumi Shinichi de 17 anos, é um estudante que mora com seus pais em uma vizinhança de Tóquio. Certa noite, alienígenas no formato de vermes invadem a Terra e começam a tomar controle do cérebro de hospedeiros humanos ao entrar por suas orelhas ou nariz. Um desses parasitas tenta se arrastar para dentro do cérebro de Shinichi enquanto ele dormia, contudo acaba sendo pego e no fim consegue tomar posse apenas de sua mão direita. Graças a isso, tanto Shinichi quanto o parasita (que futuramente receberia o nome de Migi) permanecem cada qual com sua própria consciência, ao contrário do que ocorre com quem tem o cérebro invadido. Apesar do susto inicial, conforme os dias passam Shinichi vai aos poucos criando certo grau de confiança com Migi, ao mesmo tempo em que encontra outros parasitas contrários a essa relação e que tentarão matá-lo.



Para os amantes de ficção, se você não assistiu Parasyte ainda, está perdendo um ótimo anime.

A série tem um ótimo começo, não é à toa que me foi necessário assistir apenas o primeiro episódio para viciar. Alguns elementos lembram muito Tokyo Ghoul, tanto em relação aos alienígenas se alimentarem de humanos, quanto a drástica mudança de personalidade do personagem principal Shinichi.

Na minha humilde opinião, a história é desenvolvida muito bem até a metade da série, depois daí o personagem começa a se perder, mesmo ele melhorando novamente no final, ele nunca volta a ser tão confiante quanto antes.


A série poderia ter sido perfeita, se não fosse por alguns deslizes cometidos durante a segunda metade da história, como a personagem feminina na qual o Shinishi é apaixonado. Ela não tem personalidade alguma, e às vezes aparece em momentos inconvenientes. Certamente ela seria dispensável para o anime sem problema algum. Outro deslize foi o final, foi bom, mas poderia ter sido melhor, deixou um pouco a desejar. Assista e tire suas próprias conclusões sobre como o final deveria ter sido.




Com exceção desses e outros probleminhas, ainda vale a pena assistir devido as cenas de luta e a seriedade dos personagens, além de termos um ótimo estúdio, MadHouse, também responsável por animes como “No Game no Life” e “Death Parade” com ótimas histórias e contextos diferenciados.


Para ser bem sincera, no começo eu tive receio de assistir devido ao fato de haver alienígenas na história, se for o mesmo para você, sugiro dar uma chance para Parasyte, não vai se arrepender, no final foi uma ótima maratona.
Deem uma olhada também no Mangá e principalmente no Live Action que parece estar bem fiel ao anime, com efeitos especiais bem interessantes.

NOTA: 8 / 10

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

RECOMENDAÇÃO: LIAR x LIAR (MANGÁ)


Liar x Liar
ライアー×ライアー

Gênero: Shoujo, Cotidiano, Comédia, Romance.
Lançamento: 2010.
Capítulos: 58 (Em andamento).
Autora: Kindaichi Renjuurou.

Sinopse: Um dia, por um capricho, Minato, de 20 anos de idade, veste o uniforme do colégio de sua amiga e sai para andar pela cidade. Para seu horror, ela acaba esbarrando em seu meio-irmão, Tooru, que na verdade é apenas alguns meses mais jovem do que ela. Uma vez que ele é bonito e um jogador famoso, Minato teve que lidar com o ciúme e a suspeita constante de outras garotas em seus dias de escola.
      Por incrível que pareça, ela consegue convencer Tooru de que ela é, na verdade, outra pessoa, apenas é muito parecida com sua irmã. Ele está tão convencido, que começa a tentar sair com ela e por várias razões, ela vai junto com ele. O que começou como uma simples brincadeira agora está evoluindo para a maior mentira que Minato já disse!


 

Antes de tudo, eu ainda não terminei o mangá, mas ele está bom o suficiente para eu indica-lo para vocês. São 9 Volumes até o momento.
Bom como diz a sinopse é um mangá shoujo, com romance entre dois irmãos. Vou explicar um pouco melhor, sem revelar spoilers, para aqueles que quiserem saber mais, pois não é essas coisas que vocês estão pensando não. 😉


Minato e Tooru são irmãos sim, mas não possuem laços sanguíneos e não possuem uma boa relação como irmãos, com exceção da época em que eram crianças. Apesar de serem muito amigos quando criança, eles pararam de se ver e só foram se encontrar de novo anos depois, quando ja frequentavam o fundamental e Tooru levava uma menina nova para seu quarto toda semana.
Sim ele era mulherengo e continua sendo até o dia em que esbarra na irmã vestida de colegial, ali Minato cria um nome falso e seu irmão se apaixona por essa menina que não existe chamada Mina.


Não me importei com o tema ser o amor entre dois irmãos, porque além de Tooru ter uma péssima relação com sua irmã, ele acha que Mina é uma pessoa completamente diferente. Ele praticamente ignora a Minato boa parte do tempo.
Por parte dela, da para notar desde o começo da leitura que ela tem um grande carinho por ele e sente muita falta da época em que eram crianças.

Entre vários outros problemas que acontecem e ainda estão para acontecer, o foco principal é sem duvida o romance de Tooru e Minato.
Além dos dois protagonistas, aparecem alguns personagens secundários muito divertidos que trazem um clima de comédia para o mangá, assim não fica muito meloso.



Por fim, o traço, eu só leio mangá quando o desenho me agrada e aposto que deve ser assim com a maioria de vocês. A autora está de parabens, mesmo a obra ter começado seu lançamento em 2010, que ja faz um tempo, o traço é muito suave e a emoção e sentimento dos personagens é passada de uma forma maravilhosa. É um traço muito fofo.
Liar x Liar é um mangá que definitivamente poderia virar série, ainda mais por possuir uma história diferenciada e bem trabalhada.

Vou estar deixando algumas imagens ai para vocês analisarem antes de ler. :D