quarta-feira, 30 de agosto de 2017

DEATH NOTE NO NETFLIX: O FIASCO?



Death note, um dos melhores animes já criados, teve seu filme lançado pelo Netflix atualmente, e bom... temos muito o que falar, mas antes, se você NÃO assistiu o anime e não sabe nada sobre Death Note, eu sugiro que não continue lendo esse post pois haverá SPOILERS.
A discussão estará aberta para todos, quem quiser dar sua própria opinião fique à vontade para se juntar à polêmica, mas aqui deixarei as minhas conclusões e ideias finais sobre o filme.

Bom, vamos ao que interessa, começando pelo protagonista.
Light um aluno exemplar e de extrema inteligência e habilidades dedutivas na animação, teve sua personalidade totalmente desconfigurada no filme, isso porque não vou nem tocar no assunto da estética entre o personagem fictício e o ator real. No filme, Light embora demonstrasse ter alguma inteligência superior à de seus colegas, NÃO deveria sofrer bullying na escola, NÃO deveria mostrar interesses românticos por quem quer que fosse e muito menos dividir informações sobre o Death Note para outras pessoas, o Light que conhecemos é calculista e jamais trabalharia em conjunto com alguém por livre e espontânea vontade.

Nat Wolff como Light Turner (Light Yagami).
A cena em que Light conhece Ryuk é um grande exemplo, vejam por vocês mesmos, comparem as duas cenas, do filme e do anime e tirem suas próprias conclusões. Já voltamos para o Light daqui a pouco....
 


Misa, simplesmente foi apagada da história original, foi "trocada" por uma outra personagem chamada Mia, que na realidade deveria representar a Misa, mas na minha opinião passou tão longe que considerei uma nova personagem.
Não vou falar muito sobre ela, até porque não tem muito o que falar, ela não deveria estar no filme, pois foi um dos motivos de muita gente ter odiado. Mia, consegue trazer um desconforto no filme logo no começo, quando se mostra ser uma personagem falsa e interesseira. O que posso dizer... ainda bem que morreu.


Agora, porque mudar tanto uma história que já estava tão próxima da perfeição? Não sei, por favor caro leitor se souber de algo me diga, gostaria muito de saber.

No anime, Misa é apaixonada por Light e totalmente leal a ele. Ela também é uma das chaves para a morte de L e para o conhecimento de várias outras informações que acrescentam MUITO ao anime, tais como, os "olhos" e a forma de se matar um shinigami, que é introduzido com a aparição do Rem. Informações como essas eram essenciais e foram jogadas no lixo.

Margaret Qualley como Mia Sutton (Misa Amane).
Haverá uma possível sequência, porém não sei como será feito, L já deveria estar morto no final desse filme para haver a possibilidade de uma continuação decente.

Os olhos de shinigami, embora Light nunca tenha realizado o contrato, são mencionados logo nos primeiros episódios. Eu fiquei esperando pelo momento em que alguém ia mencionar isso no filme, mas não....
Informações inúteis também foram adicionadas ao filme, como o fato da mãe do Light estar morta desde o começo e o pai dele, apesar de ser da polícia como no anime, não mostra ter a mesma confiança em seu filho.


L também teve sua personalidade destorcida no filme, o que acabou me chateando muito assim como muitas outras pessoas, ele estava mais para um indivíduo com graves problemas de autocontrole. Muitas coisas sobre o L não fizeram sentido, como na hora que ele aparece na tv em vez de usar um dublê ... foi desnecessário.
O L original nunca teria tamanha sede de vingança a ponto de sacar uma arma e sair correndo atrás do seu inimigo sem ao menos bolar um plano antes, o que foi aquela cena de perseguição?
Quando eu digo que americano não entende como fazer filmes baseados em anime é difícil de acreditar, mas se lembram daquele Dragon Ball que foi aos cinemas?? Pois é.....

Keith Stanfield como L.
Ryuk, na minha opinião, foi muito bem feito esteticamente, Willem Dafoe foi o único ator que conseguiu interpretar o seu papel decentemente apesar de também ter a personalidade do shinigami distorcida. O que o Ryuk mais fez nesse filme foi atrapalhar o Light, enquanto no anime ele era totalmente neutro ou até o ajudava em algumas ocasiões em troca de maças.
Imaginei que não ficariam satisfeitos mexendo apenas em alguns personagens, mas não esperava que mexessem em todos eles....

Willem Dafoe como Ryuk.
Depois disso tudo, se você chegou até aqui, a realidade é que não deveriam ter dado o mesmo nome, tanto ao filme quanto aos personagens, já que a história era outra, os personagens eram outros e o foco do filme era totalmente outro.
A graça estava em ver o Light se transformando psicologicamente com o passar do tempo, ver ele usando todos ao seu redor para provar sua inocência e bolando planos para continuar matando assassinos enquanto era investigado pela polícia. É como se o diretor do filme nem tivesse assistido o anime, realmente não faz sentido.


Mas enfim, o filme não é horrível, dá para assistir, pois o conceito do Death Note está ali, o caderno existe e as regras são mencionadas direitinho, o filme deixa de ser bom no momento em que você começa a comparar os dois, por isso, para quem ASSISTIU o anime, acredito que não vão gostar, simplesmente porque não tem nada a ver com a história original, agora para quem NÃO ASSISTIU o anime, vai ser um filme normal, legalzinho de assistir, porque a existência do Death note é o que torna tudo mais interessante de ver.
Além do filme e anime, também há um Live Action separado em dois filmes que são muito mais fieis ao anime, então também recomendo.
Então se você assistir ao filme primeiro, doe um pouco do seu tempo para assistir a incrível animação que é Death Note, vale todo o tempo investido em seus 37 episódios e também está disponível no Netflix assim como o filme.

FILME  NOTA 5 / 10

ANIME NOTA 9 / 10

Nenhum comentário:

Postar um comentário